PROJETOS

terça-feira, 2 de maio de 2017

A HISTÓRIA DO BAMBU CHINÊS

Pra Inspirar Nosso dia! 

Domingo fui correr no parque com o marido, e, como sempre faço gosto de fotografar a natureza, e passeando por lá e fotografando, me deparei com arbustos de bambu, e, me lembrei de uma história, quando a li pela primeira vez me marcou muito e por isso resolvi compartilhar com vocês.

Quem sabe não inspira alguém, assim como me inspirou um dia!

A História do Bambu Chinês

Depois de plantada a semente deste incrível arbusto, não se vê nada por aproximadamente 5 anos, exceto um lento desabrochar de um diminuto broto a partir do bulbo. 

Durante 5 anos, todo o crescimento é subterrâneo invisível a olho nu, mas...uma maciça e fibrosa raíz que se estende vertical e horizontal pela terra esta sendo construída. Então no final do 5° ano, o bambu chinês cresce até atingir a altura de 25 metros. 


Um escritor de nome Covey escreveu: "Muitas coisas na vida pessoal e profissional são iguais ao bambu chinês.Você trabalha, investe tempo, esforço, faz tudo o que pode para nutrir seu crescimento e as vezes não se vê nada por semanas, meses e anos. Mas se tiver paciência para continuar trabalhando, persistindo e nutrindo o seu 5° ano chegará. E com ele virão um crescimento e mudança que você jamais esperava..." 

O bambu chinês nos ensina que não devemos facilmente desistir de nossos projetos e nossos sonhos...

Em nosso trabalho especialmente, que é um processo fabuloso que envolve mudanças de comportamento, de pensamento, de cultura e sensibilização. 

Procure cultivar sempre dois bons hábitos em sua vida: a persistência e a paciência, para alcançar seus sonhos!!! 

É preciso muita fibra para se chegar as alturas e ao mesmo tempo, muita flexibilidade para se curvar ao chão. 

 [autor desconhecido]

Foto Mariana Santos


Um comentário:

  1. Quando li este texto fiquei emocionada, porque é da natureza humana sermos imediatistas. Você não sabe o quanto me incentivou, irei multiplicar para que outras pessoas possam também se incentivar e continuar sonhando, obrigada Mariana!

    ResponderExcluir